Quem sou eu

Minha foto

Quem eu sou? Sou um viajante do tempo, em busca de meus sonhos; na minha  caminhada costumo ser alegre...  rio, choro,  me emociono com  o olhar de  uma criança, com o brilho do sol, da lua; o cantar dos pássaros. Sou um simples mortal que  acredita  na  imortalidade  da  essência  do  Ser,   do espírito . . As coisas que eu gosto? ... são as mais simples que existem. Gosto de ver o sol nascer, se por... ver a lua bailar no infinito espaço, e as estrelas enfeitando o manto negro e majestoso da noite... (e só de pensar que viemos e iremos ainda para alguma delas, chega a dar saudade ...  !) Ver o rio correr tranqüilo seguindo seu curso sem reclamar, ouvir o sussurro do vento, o som dos pardais ao entardecer, o sorriso de uma criança, a sensualidade feminina, e tantas outras coisas mais que nos rodeiam!Como eu vejo as pessoas? ... Vejo as todas  companheiras  de  viagem,  indo  em   busca  de  algo;  são  viajantes  das  mais diferentes origens,  oriundas  de  algum  lugar  do   Universo  e  na  maioria  das  vezes  perdidas  sem saber para onde irão e o que buscam ! Isto é triste! Sonhos ? ... sou um eterno sonhador ! " Sei, que n'algum lugar, muito além dos horizontes... nossos sonhos realmente acontecem! " Vou-me embora para PASARGADA , sonho de todo poeta, ir se embora para Pasárgada,..... Sinto-me privilegiado possuidor das chaves deste lugar, entretanto, sei que nada vale a pena se não for fruto de nosso próprio esforço... Do que adianta ser amigo do rei, ter tudo que se imagina e não ser feliz ? Prefiro seguir meu caminho, colhendo todas as pedras que encontro na estrada e utiliza-las para meu caminhar. Quem quiser ... acompanhe-me e caminhemos juntos!

sábado, janeiro 28, 2017

Prioridade

Chega um momento da vida
que o que antes era importante...
já não é mais!
Que o feriado,
o feriadão era
o mais esperado...
o mais sonhado ...
aí de repente...
Nada mais importa!
A não ser soltar
o pé do acelerador
E deixar se levar ...
Sem pressa...
Apenas curtindo
A paisagem.
O ar...
A natureza.
E a cada segundo dizer...
Obrigado Pai!
Por permitir seguir
A minha viagem!
Adauto Neves, (Príncipe Estelar)

domingo, agosto 21, 2011

Meu Silêncio

Meu silêncio não é ausência,
Meu silêncio é como
o da Senhora do Silêncio.

Meu silêncio é presença.
Meu silêncio é pensar e ouvir você.

Meu bem, no silêncio da noite
quero lhe ouvir.
Só quero quebrar este silêncio
para lhe dizer

O quanto amo você e o prazer
de estar ao seu lado
e seus carinhos sentir


quarta-feira, maio 12, 2010

quarta-feira, maio 05, 2010

Retrato d`Alma

domingo, julho 12, 2009

sábado, julho 04, 2009

EU e o TEMPO

A s vezes eu me lembro
D a época em que esperava
A nsioso por um tempo a mais.
U ma folga, um feriado.
T rabalhava o tempo todo.
O lhava meus sonhos escapando.

N ão imaginava quão sutil
E efêmera era a minha vida.
V ejo hoje que tudo foi ilusão
E agora eu sei que o tempo
S omos nós que construímos.

“ Hoje sei que o tempo é todo meu ! “

sexta-feira, junho 12, 2009

A LUA


Hoje de manhã

eu vi a Lua

solitária,

perfumada,

toda linda,

sorrateira,

e faceira

mas pálida

na imensidão

do firmamento.


Do Astro Rei

contentava-se

apenas em sentir

seus raios

matutinos

que lhe servia

de consolo.

Inspiração

aos amantes

pobre sina esta

seu amor

sempre a

correr.

(Principe Estelar)

sexta-feira, maio 29, 2009

QUANDO A NOITE CHEGAR

Quando a noite chegar...
quero poder descansar
e sob a luz do luar ...
minh`estórias contar.

Quando a noite chegar...
quero meus amigos visitar
entre as estrelas navegar
e toda beleza admirar.

Ah quando a noite chegar!
a mais bela estrela vou pegar
para minha guia eu levar
e meus caminhos iluminar.

Depois que a noite passar
eu minhas estórias narrar
minha bagagem vou pegar
e num corcel alado viajar.

quinta-feira, dezembro 18, 2008

QUIMERAS

Ano novo
eis que surge
n´horizonte !
Reaparece
sonhos mil !
D´esperanças
eu me visto.
Das tristezas
eu me dispo
depressa e
sem pudor!
Num corcel
alado eu
quero voar
à Via Láctea.
Ao infinito
passear,
procurar,
e encontrar
um lugar
p´eu morar
com o meu amor.
Um lugar assim
vou encontrar para
que eu possa um dia
até morrer de amor!
Adauto Neves
Verão de 2008


terça-feira, dezembro 16, 2008

Ciranda do Tempo

Meus versos são como folhas que ao vento balançam
do outono que se finda numa tarde ensolarada.
De tanto açoitadas não resistem – ao solo se lançam
mas guardam ainda do que foi sua forma estampada.

O tempo não passa – mas nós sim passamos !
Então recuo, volto no tempo e busco minhas lembranças.
Estão lá todas as memórias, todos os momentos vividos.
Vejo tudo que vivi, mas mudar o que foi – isso não posso!

O tempo não passa, não anda – mas nós sim, nós passamos
em viagens infinitas, por estradas que séculos atravessam.
Não tenho mais pressa, o importante é saborear o momento.
Correr atrás do tempo é ilusão e ao buscá-lo perdemo-lo.

Sei que todo caminho nos leva a novas e intrigantes paragens.
Assim é a ciranda do tempo a nos impulsionar em direção
a novos horizontes por estradas sinalizadas com mensagens
nos alertando sobre o que nos aguarda nas próximas estações.